Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Candeeiro:
Marca do Pago, de
João Pantaleão Gonçalves
e Pedro Neves

 

24/12/2009 22:57:32
SE JESUS FOSSE NEGRO
............................................................................

 

 

E se Jesus fosse negro, que diferença haveria? Não fez o Pai noite e dia, cada qual com sua cor, sem que o mundo no entanto perdesse seu esplendor? Mesmo que Jesus fosse negro seria Cristo também, que ao longo do tempo vem pregando paz e amor? E se Jesus fosse negro, não falaria a verdade? Não provaria a bondade, fazendo tudo o que fez? Não sofreria, talvez, perseguição e tortura? Não ergueria, por ventura, por motivos mais banais, muitos homens na fundura dos mais fundos lodaçais? E se Jesus fosse negro, acaso seria menos? Não amaria os pequenos, os oprimidos e os doentes? Não amaria os descrentes, da forma que a todos ama?
Não combateria a chama
mais perversa do preconceito,

que fere dentro do peito, deixando tensão e drama? E se Jesus fosse negro, teria menos valor? Seria menos intenso seu céu, sul e amor? Transformaria o teor da sábia lição que passa, mostrando que qualquer raça - branca, amarela, vermelha - nasce da mesma centelha, na forja do criador?

Jesus fosse negro,
calaria a sua voz?
Olvidaria de nós,
na alegria e na tristeza?
Não viria à nossa mesa,
pra abençoar o nosso pão?
Não seria o mesmo irmão
a pensar nossa ferida,
a levantar a nossa caída,
mas sempre a nos dar a mão?

E se Jesus fosse negro,
seria menos grandioso?
Não beijaria o leproso,
não acalmaria o demente,
não poria luz, novamente,
em ohos já sem a luz?

Se negro fosse Jesus,
não perdoaria os devassos?
Não ergueria em seus braços
os que se vergam à cruz?
Mesmo que ele fosse negro, 
seria Cristo, de novo,
prescrevendo para o povo
bondade, paz e união,
para que o homem amasse
um ao outro como irmão?
Sublimaria a missão, na cruz
que foi erguida,
rogando ao Pai, na partida,
aos homens todos perdão?

Pois se Jesus fosse negro,
afirmo, nos versos meus:
seria Cristo igualmente,
que por amor transcendente
se faz ainda presente,
entre Cristãos e Ateus.
Porém, se Ele fosse negro
seria um Jesus escuro,
mas sempre amoroso e puro
perante os olhos, 
perante os olhos de Deus!
............................................................................
  Autor: Macedinho
Poesia enviada Por: Cássio Lopes - Candiota / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
10/05/2011 21:48:40 ivonildo da cruz pita - SALVADOR / BA - Brasil
Ser negro e pobre é mesmo uma alienação, quanto a essa poesia muita linda e profunda.
Sítio: *****
25/12/2009 10:30:24 hildemar - Contenda / PR - Brasil
Parabéns, poeta Macedinho, pela belíssima poesia, que nos diz que o preconceito fere a religiosidade de todos os seres humanos, dizendo que branco, preto, amarelo ou vermelho Jesus seria o mesmo Cristo, a Quem todos nós recorremos nas horas difíceis, mas que deveríamos amá-Lo em todos os minutos de nossa vida.
Sítio: *****
Untitled Document