Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Fogo de Chão:
Gaúcho

 

27/04/2010 14:41:22
VALORES DE UM VIVENTE
............................................................................

 

 

Hoje eu lembrava
dos causos que meu pai contava,
das artes de criançada,
mas a minha avó ele ajudava.

Era um garraio de gente!

 

 

Ouvindo, a gente sente
toda a emoção;
junto à criançada, como na canga,
levava a trouxa de roupa pra sanga.

Com esta lição aprendeu o respeito.


Depois, mais taludo,
aprendeu a ser homem direito.

Trabalhando na plantação
ou lidando com a criação
contava das carreteadas,
das domas e tropeadas.

 

Aprendeu a ser um cidadão;
do seu suor, comer o pão.
Aprendeu a falar a verdade,
ser reto e usar da sinceridade.

 

Meu avô o ensinou,
e com carinho o educou.
Algum causo de meu pai
muitas coisas mudar ele vai,
na minha opinião,
e no meu coração.

 

Com suas histórias
e suas trajetórias
aprendi ser um homem de bem.
Pai assim quem tem,
será uma pessoa honrada, também!

............................................................................
  Autor: Veroci Camparra Vieira
Poesia enviada Por: Veroci Camparra Vieira - Serafina Correa / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document