Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Muuripás:
Anu, Chimarrita, Balaio, Dança dos Facões e Chula

 

15/09/2010 18:24:30
TELURISMO
............................................................................

  

 

Não-vê-que, mal comparando,
o Universo é uma estância
que se perde na distância,
sem ter começo nem fim.
Mas, dentro dele há invernadas
que Deus deu pras campereadas
dos anjos e querubins.

Dono de miles de estrelas,
o Patrão, Nosso Senhor,
afirma o seu esplendor
com a marca da eternidade;
e vai dando a cada ser
um potreiro pra viver
na santa felicidade.

A parte que nos tocou,
do mar ao rio Uruguai,
é a mais bonita que hai,
quem sabe, na Terra inteira;
e em tal cenário precioso,
onde a vista descortina,
de um lado imensa campina
e, de outro, a cordilheira,
foi que nasceu o Gaúcho,
temperado no repuxo
das peleias de fronteira.

Quando o gaúcho surgiu,
meio gaudério, vadio,
não tinha pouso nem nada,
a não ser o pingo, a estrada
e um bom poncho contra o frio;
bastou um fogo de chão
e a cuia de chimarrão
pra se aquecer de amizade
e ter hospitalidade
neste templo que é o Galpão.

Como alimento, o gaúcho
trouxe algo que até hoje
faz com que a gente se ajouje
à vida simples, amena:
é o churrasco, temperado
só com o sal e reforçado
com o suco da carne buena.

Já no século IX, passado,
salientava Saint-Hilaire
que o rio-grandense difere
por não sair deste Estado.
E explicava: “Em que lugar
poderia ele encontrar
tanta carne para o assado?”.

Eu não saio do Rio Grande!
Não emigro pra outra parte,
porque aqui viver é arte
que não se aprende na escola.
Com carne buena e um bom pingo
só me bandeio pra os gringos
se estiver ruim da cachola.

No rateio de invernadas,
que Nosso Senhor doou,
para o gaúcho tocou
o mais infinito azul.
Não troco outras belezas
por este chão de riquezas
que é o meu Rio Grande do Sul!

............................................................................
  Autor: Barbosa Lessa
Poesia enviada Por: Bombacha Larga - Brasília / DF
  Observações:

Obs.: gringo, no vocabulário regionalista gaúcho sul-rio-grandense, é denominação atribuída aos estrangeiros em geral; e telurismo significa a influência do solo de uma determinada região sobre o caráter, os usos, os costumes, a moralidade e outros aspectos de seus habitantes.


 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document