Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Tiranos:
Tudo que tenho, de Ângelo e Ricardo Marques,
João Sampaio e Silvestre Araújo

 

04/11/2010 12:25:09
PROFISÃO DE GAITEIRO
............................................................................

 

Quando ronca uma cordeona
num fandango lá no rincão,
e de vereda o salão
enche de pares dançando,
já tem alguém comentando
que a festança vai ser baita;
nem nota que atrás da gaita
tem um gaiteiro tocando.

A Profissão de gaiteiro
pouca gente reconhece;
é depois que a noite aparece
que chega o seu momento,
fazendo acompanhamento,
até pra pelear de mango;
chegando ao fim do fandango,
alguns desfazem o seu talento.

É esse um dos motivos
que o deixam ressabiado:
ficar a noite acordado,
até o sono resistir;
não veem que enquanto ele passa
a noite inteira tocando
o Gaiteiro está trabalhando,
pra outros se divertir.

E para aqueles que pensam
que é facil ser um gaiteiro,
lhes digo, meus companheiros,
do fundo do coração:
para exercer a função
tem que gostar de verdade,
ter calma, paciência à vontade,
e a mais pura vocação.

Todo o gaiteiro que se preza
e toca com dignidade,
sem egoísmo e vaidade,
bem feliz e animado,
gosta de ser valorizado,
seja no estilo que for,
pois é um trabalhador
e merece ser respeitado.

Seja em fandango, carreiras,
rodas de mate, em galpão,
domingueiras, marcação,
animação em rodeio,
é o que chega primeiro,
por ser a principal peça;
e a música não começa,
sem estar presente o gateiro.

O gaiteiro e a sua gaita
juntos irão sempre andar,
de pago em pago passar,
abrindo muitas porteiras.
Nessa sina altaneira,
ao som xucro de gaitaços,
levarão os seus abraços
às gerações sem fronteiras.

Oh! Tocador de cordeona,
quando te pões a tocar
faz o vovô recordar,
alegre, bem assanhado,
dos velhos tempos passados,
nos bailes em que se achegava
e em seguida se dançava
com a prenda do seu agrado.

Na Tradição Legendária
do glorioso Rio Grande,
o orgulho logo se expande,
quando se fala em gaiteiro;
nos surungos galponeiros,
que na fronteira saía,
em uma só vez ele unia
castelhanos e brasileiros.

Se gostas de ouvir som de gaita,
dês mais valor ao gaiteiro.
Podes apostar, meu parceiro,
que ele toca até de graça,
pois este taura comparsa,
com sua gaita junto ao peito,
vem cultuando, com respeito,
a Tradição desta Raça!

............................................................................
  Autor: Edson Paim de Vargas e Aldemir dos Santos
Poesia enviada Por: Edson Paim de Vargas - Quaraí / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
16/02/2011 01:41:11 Liriane - São Mateus do Sul / PR - Brasil
Eu sou uma gaiteira e me senti muito valorizada quando acabei de ler essa poesia. É um momento único... Parabéns pra esse compositor buenacho... Adorei!
Sítio: *****
Untitled Document