Usuário:
 
  Senha:
 
 

Grupo Fogo de Chão:
Gaúcho

 

30/12/2010 16:14:37
CAMPEANDO A ESMO
............................................................................

 

 

Andei campeando destino
no rumo do infinito,
seguindo a ânsia do grito
de campear outros amores,
só por meros dissabores
do nosso amor em conflito!

Transpassei mil horizontes
buscando um amor perfeito,
que não tivesse o teu jeito,
qeu não tampasse a tua manha
nem tua ousada façanha
de comandar o meu peito!

Andei, chinoca, e andei
num gauderiar peregrino,
campeando um amor mais fino,
mais chique, mais delicado,
que fosse despreocupado
com o meu viver teatino.

Tratei com mil pretendentes,
chinocas lindas, donzelas,
ricas, educadas, belas,
perfumadas de perigo;
e ao compará-las contigo,
me assustei de todas elas.

Não tinham os teus carinhos
nem o teu amor imponente
nem o teu proceder decente
do nosso costume gasto;
e nem o teu cheiro de pasto,
que me fez tão dependente.

Voltei para o nosso rancho;
o qual encontrei tapera,
como a alma deste cuera
a lamentar o estrago,
clamando por teu afago,
mateando só nesta espera!

Hoje sorvo a tua ausência,
na seiva do chimarrão.
Pela frincha do galpão
baila o sol com a fumaça,
como a caçoar da desgraça
desta triste solidão.

Um dia correu notícia,
que ias voltar pra mim.
Numa euforia sem fim
faxinei os aconchegos,
lavei lençóis e pelegos;
e enfeitei o Jardim!

............................................................................
  Autor: Darci Éverton Dárgen
Poesia enviada Por: Darci Éverton Dárgen - Porto Alegre / RS
  Observações:

O autor é integrante da Diretoria da Estância da Poesia Crioula do Rio Grande do Sul.


 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document