Usuário:
 
  Senha:
 
 

Os Filhos do Rio Grande:
Laçador

 

13/07/2011 15:23:43
ÚLTIMO PEALO
............................................................................

 

 

Pois foi no fundo do campo,
onde a sanga faz divisa,
que o Nico da siá Marfiza
enforcou-se com um sovéu.
No chão estava o chapéu,
o lenço e as chinelas;
e a faca de sentinela:
cabo apontando pra o céu.

Teria sido a Candinha,
que lhe negara o estribo?
Enfim, qual fora o motivo
pra fazer com que o vivente
desse um pealo de repente,
pra vida trocar de ponta
como um acerto de conta,
talvez do próprio consciente?

Quando deram a notícia,
me causou certo espanto.
Era um parceiro e tanto!
Não esperava tal fato,
que aquele moço gaiato,
serelepe e risonho,
tinha deixado seus sonhos
pendurados lá no mato!

............................................................................
  Autor: Deroci Freitas de Moraes
Poesia enviada Por: Deroci Freitas de Moraes - Santa Maria / RS
  Observações:
Visitem meu blog: 
http://lafora.arteblog.com.br/
O autor.

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document