Usuário:
 
  Senha:
 
 

Leopoldo Rassier:
Pilchas, de Luiz Coronel e Airton Pimentel

 

24/12/2011 18:45:23
NOITE DE NATAL
............................................................................

 

 

Vinha do fundo do tempo,
de uma sesteada comprida.
Era promessa de vida,
a verdade e o caminho.
E uma estrela desgarrada,
candeeiro das madrugadas,
nos céus fazia afagos,
avisando aos três reis magos
da chegada do piazinho.

Numa humilde manjedoura,
quinchada pelo luar,
há dois mil anos atrás
um choro doce se ouviu
acordando a madrugada.
E uma canção de ninar
vinha do rumo da lua,
que mirando a noite nua
se espelhava nas aguadas.

Nascia o menino Jesus,
que ainda vive entre a gente;
veio saber das sementes,
que Deus plantou nesta terra,
das que foram cultivadas,
dando flores perfumadas
que nem o tempo consome;
das que cresceram sozinhas,
germinando ervas daninhas
no coração de alguns homens.

Hoje, quando os sinos tocam
anunciando o Natal,
como se fosse um chamado
para o silencio escutar...
nossa fé vai revelando
canteiros dentro de nós;
e Jesus vai nos mostrando
onde os lírios irão brotar.

............................................................................
  Autor: Maria Beatriz Magalhães Santos
Poesia enviada Por: Maria Beatriz Magalhães Santos - Brasília / DF
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
25/04/2012 14:49:09 Tania - Formosa / GO - Brasil
Tá bonito, guria de Quaraí.
Sítio: *****
Untitled Document