Usuário:
 
  Senha:
 
 

Conjunto Farroupilha:
Chimarrita

 

15/09/2013 08:26:40
CRIOULO NEGRO
............................................................................

 

Santo cavalo de carga,
foste imponente frente à morte
lutando contra a maula sorte,
se lançando de peito aberto,
a cada galope mais perto
do confronto eminente.
Foste um bagual de sangue quente:
el negro de clinas longas.
 
Marcado pelos encontros,
paleta riscada de espora,
tua alma já não chora
sobre o sangue derramado.
Já pastou pelos gramados
sentindo cheiro da vida,
mesclado à carne apodrecida
dos taitas que desapeou.
 
Negro, tu foste valente
relinchando frente à tropilha;
um soldado farroupilha,
e mereceu ser honrado!
Cumpri a dita! Jamais foste castrado!
E esparramou tua descendência,
és um crioulo de procedência
provado no calor do fogo;
e, talvez, um dia de novo
te erguerás, ... na insana rebeldia.
 
Santo cavalo,
cultuado pelo gaúcho,
trono chucro e sem luxo
de onde enxergo o horizonte,
bombeando por sobre a fronte,
mirando a lo largo o paisano
que cavalga soberano,
livre e liberto na planura
que lhe servirá de sepultura,
pois daqui, ... ninguém lhe furta!
 
O gaúcho e o seu cavalo,
par e passo, lado a lado,
misto de peão e soldado
fundido numa só figura,
protagonistas de bravuras,
além fronteiras comentadas,
e das encilhas afamadas,
ditaram o rumo da história.
 
Hoje, te vejo,
Negro velho de carga,
envelhecido e ancas largas,
trocando passos tremidos,
me envoca profundos sentidos
acomodado num guariba,
nesta aparência abatida,
acariciando a cuia do mate,
nos aproximamos do arremate
desta existência campeira.
Então, agarro a velha bandeira,
que vai me servir de mortalha,
e bem montado para a batalha
vou abraçar meu destino.
 
Deixo meu rancho tapera
ao me bandear da querência,
mas levo as reminiscências
dos dias com a gauchada.
Te espero, de cuia toldada!
Bem sentado, ao pé do fogo,
para, então, pelear de novo
na minha nova morada!
 

............................................................................
  Autor: Evandro Carlos dos Santos
Poesia enviada Por: Evandro Carlos dos Santos - Não-Me-Toque / RS
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
14/09/2015 18:21:03 vinicius afonso rivero - herval / RS - Brasil
O pai do meu cavalo,Elba Gato Negro
Sítio: *****
16/06/2015 15:25:57 Evandro - Passo Fundo / RS - Brasil
Na foto o grande pai da raça, o Padrillo Chileno Sanata Elba Senuelo
Sítio: *****
Untitled Document