Usuário:
 
  Senha:
 
 

Manoel Camaquã:
Hino Tradicionalista, de Barbosa Lessa

 

03/12/2006 22:01:21
FALANDO EM TRADIÇÃO E NATIVISMO
............................................................................

Paulo Moacir Ferreira Bambil

O encontro da tradição
Com o nativismo
É um ato de heroísmo
Os dois definem tendência
Mensurando conseqüências
Pra não cair em contradição
Andando na contramão
Um, vivência ao passado;
O outro é o evento musicado
Caminham nessa direção.

Estudiosos querem complicar
Confundindo os Incautos
Publicando em seus arautos
A essência do gaúcho
São verdadeiros bruxos
Que querem tudo explicar
Pseudo-escritor de outro lugar
Que não conhece a estampa
Dos gaudérios aqui do Pampa
Princípios tentam aniquilar.

É pra você forasteiro
Que ainda não entendeu
E de outra forma escreveu
Deu sentido figurado
À memória do passado
Sem conhecer por inteiro
Os animais do potreiro
Por isso eu te pergunto
Tu entendes do assunto?
Ou só quer ganhar dinheiro.

E pra eu ser mais preciso
Sem delongar muito a prosa
O espinho protege a rosa
Por ela ser delicada
Aqui é a mesma parada
A tradição é um estoicismo
De amor e de civismo
Que temos aos costumes
Perseguido como vaga-lume
Quase como um Narciso.

O nativismo também
Nasceu com essa tempra
Nada mais é que ementa
Com danças poesias cantos
Músicas e outros encantos
Indo muito mais além
Fundem-se como ninguém
Portanto não é disputa
Pois a tradição executa
As danças que dele vem.

A prosa nem sempre agrada
Quando dão outra definição
Ao nativismo e a tradição 
Deixando o cuera sem rumo
Perde às vezes até o prumo
Nas histórias desvairadas
Fictícias e mal contadas
O folclore é complemento 
Na verdade é emolumento
Nas tertúlias da gauchada.

Ser gaúcho não é uma etnia
Pode ser sim um lirismo
Do mais puro nativismo
Tornando-se até empírico
É um estado de espírito
Envolvidos nessa franquia
Com respeito e simpatia
Defendendo sem que te mande
As causas do meu Rio Grande
Com denodo e galhardia!
............................................................................
  Autor: Paulo Moacir Ferreira Bambil
Poesia enviada Por: Paulo Moacir Ferreira Bambil - Brasília / DF
  Observações:

 
Nome:
Cidade:
Estado:
País:
E-mail:
(O E-mail não é Publicado no Comentário)
Sítio:
Comentário:
   
 
Untitled Document